Generic placeholder thumbnail
Psicologia da Música e Educação Musical: interfaces, perspectivas e ações pedagógicas

Dra. Susan O'Neill

Professora da Faculdade de Educação da Simon Fraser University.


Rosane Cardoso de Araujo

Presidente da Associação Brasileira de Cognição e Artes Musicais (2014/2016). Bolsista de produtividade/ CNPQ, Nível 1D. Possui Pós-doutorado em Música (Università di Bologna / Itália /2012) realizado com bolsa CNPq; Doutorado em Música (Universidade Federal do Rio Grande do Sul / 2005); Mestrado em Educação (Universidade Tuiuti do Paraná / 2001); Especialização em Piano (Escola de Música e Belas Artes do Paraná /1993); e Bacharelado em Música- piano (Escola de Música e Belas Artes do Paraná 1991). Ocupa o cargo de Professora Associada na Universidade Federal do Paraná, Departamento de Artes, onde ministra disciplinas nos cursos de Educação Musical e Mestrado em Música. É Coordenadora Adjunta do Comitê Assessor de Área -Linguística Letras e Artes da Fundação Araucária / PR (mandato 2013- 2016). É Líder do grupo de pesquisa Processos Formativos e Cognitivos em Educação Musical (CNPQ/UFPR); pesquisadora participante do projeto Il Sapere Musicale come rappresentazione sociale/ Dipartamento di Musica e Spetacollo dell?Università di Bologna /Itália; e também é pesquisadora participante do Miror Project Musical Interaction Relying On Reflexion / European Community - Information and Communication Technologies (ITC) 7th Framework Programme, atuando como membro do Advisory and Liaison Board. Foi professora da Escola de Música e Belas Artes do Paraná entre 1994 e 2005 onde trabalhou como professora do Departamento de Instrumentos Polifônicos. Entre os anos 2006 e 2009 exerceu o cargo de Diretora Regional / Região sul da ABEM (Associação Brasileira de Educação Musical). Foi editora da Revista Música em Perspectiva entre 2011 e 2014. É membro de Conselho Editorial da Revista Per Musi, Revista Cognição e Artes Musicais, Revista Expressão, Revista o Mosaico e Revista Percepta. Também participa como membro do Conselho Consultivo da Revista da Abem, Revista Vórtex e Música Hodie. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Música, atuando principalmente nos seguintes temas: educação musical, cognição e formação de professores (Texto extraído do Lattes).


Diana Santiago

Professora Associada na Escola de Música da UFBA. Atual Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Música UFBA (2012-2016) e Membro do Comitê Assessor da FAPESB (2015-2017). Criou e lidera desde 1995 o Núcleo de Pesquisa em Performance Musical e Psicologia da UFBA, sediado no Laboratório de Performance Musical e Psicologia desde 2006. Pós-doutorado no Centre for Performance Science, Royal College of Music, London, como bolsista CAPES (2015). Doutora em Música (UFBA, 2002), Mestre em Música pela Eastman School of Music (NY, EUA, como bolsista da CAPES, 1988), Especialista em Arteterapia Junguiana (2010, Instituto Junguiano da Bahia/FBDC) Bacharelado em Piano (UFBA, 1984). Dedica-se a atividades de pesquisa desde sua graduação (como bolsista do CNPq), tendo assumido os seguintes cargos: Representante da Região Norte-Nordeste no Conselho Diretor da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música (1990-1991), Tesoureira da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música (1991-1995), Segundo-Secretário da Associação Brasileira de Educação Musical (1993-1995), Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Música da UFBA (2004-2006) e Vice-Presidente da Associação Brasileira de Cognição e Artes Musicais (2006-2011). Membro do Conselho Editorial dos seguintes periódicos: ICTUS (UFBA), OPUS (ANPPOM), Per Musi (UFMG), Cognição e Artes Musicais, Revista do Conservatório de Música (UFPel), Arteriais - Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes da UFPA. Membro fundador da Associação Brasileira de Educação Musical, da Associação Brasileira de Performance Musical, da Associação Brasileira de Cognição e Artes Musicais. É, ainda, membro efetivo da European Society for the Cognitive Sciences of Music desde sua criação. Tem experiência na área de Artes/Música, com ênfase em Execução Musical e Educação Musical, atuando principalmente nos seguintes temas: performance musical, psicologia da música, piano, cognição musical, análise musical, currículo em música e desenvolvimento musical humano (Texto extraído do Lattes).


Danilo Ramos

É bacharel em música popular pela Universidade Estadual de Campinas em 1999, com habilitação plena em piano. É mestre (2004) e doutor (2008) em psicologia pela Universidade de São Paulo. Concluiu pós-doutorado em cognição musical pela Université de Bourgogne no LEAD - Laboratoire d Études d Apprentissage et du Développement, em Dijon, França (2009), tendo como supervisor Emmanuel Bigand. Atualmente é professor adjunto III, pesquisador em cognição musical e coordenador do programa de pós-graduação em música da Universidade Federal do Paraná. É líder do GRUME - Grupo de Pesquisa Música e Expertise, da UFPR, cujo foco de investigação está centrado em estudos sobre a aquisição de expertise musical aplicada à música popular instrumental brasileira. É membro do corpo editorial de importantes periódicos na área de cognição musical, como Music Perception (EUA), Avances en Psicología Latino-americana (Colômbia), Música Hodie (UFG), Música em Perspectiva (UFPR), Percepta (Associação Brasileira de Cognição Musical) e Psicologia, Reflexão e Crítica (UFRGS). (Texto extraído do Lattes).


Valéria Cristina Marques

Possui Bacharelado em Música - Piano pela Universidade Estadual de Campinas (1986) e Doutorado em Música - Educação Musical pela Universidade Federal da Bahia (2012). Desde 1994, é professora do curso de Licenciatura em Música da Universidade Federal do Pará tendo sido Coordenadora do Curso e, posteriormente, Diretora da Escola de Música da mesma Universidade. Atua principalmente nos seguintes temas: metodologia do ensino da música, psicologia da música, percepção musical, teorias psicolinguísticas sobre leitura, leitura musical, ensino coletivo de piano (Texto extraído do Lattes).


Maria Luiza Barbosa

Doutoranda em Educação Musical na Universidade Federal da Bahia (2014 - ), Mestre em Educação Musical - Universidade Federal da Bahia (2010-2011), Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional pelo IBPEX/FACINTER (2004), Graduada em Música pela Universidade Federal da Bahia (2009) e em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (2001). Professora substituta da Universidade Estadual de Feira de Santana, ministrando as disciplinas de Estágio Supervisionado III e IV e Pesquisa em Educação Musical. Professora de música na Escola Municipal Permínio Leite, no município de Salvador. Atua principalmente nos seguintes temas: Educação Musical, Psicopedagogia, Psicologia da Música e Dificuldades de Aprendizagem.


Tais Dantas

Doutora em Educação Musical pela Universidade Federal da Bahia (2014), mestre em educação Musical (2010) e Bacharel em Instrumento violoncelo (2004) pela mesma universidade. Realizou doutorado sanduíche na Escola Superior de Educação do Instituto Polítécnico do Porto, sob a orientação da Professora Dra. Graça Boal Palheiros. Professora e vice-coordenadora do Curso de Licenciatura em Música da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), responsável pelos componentes Educação Musical, Prática de Conjunto, Estágio Supervisionado e Pesquisa Musical. É lider do Grupo de Pesquisa Estudos Contemporâneos em Música da UEFS onde desenvolve o projeto de pesquisa “Motivação e educação Musical: contextos, processos motivacionais e perspectivas”, investigando os contextos do ensino superior de música e na educação básica. Coordena o projeto de extensão em música da UEFS voltado para o ensino coletivo de instrumentos de cordas.


Larissa Padula Ribeiro da Fonseca

Larissa Padula Ribeiro da Fonseca é musicista e pesquisadora, formada em música pela Universidade Federal do Paraná e mestre  e doutora (upgrade CAPES) em educação musical pela Universidade Federal da Bahia, orientada por Dra. Diana Santiago e co-orientada por Dra. Victoria Williamson, a qual também foi sua supervisora durante seu estágio sanduíche CAPES na Department of Music da University of Sheffield, na Inglaterra, Reino unido. 
Desde de 2010 é membro do NUPSIMUS - Núcleo de Pesquisa em Performance Musical e Psicologia do PPGMUS-UFBA, dirigido por Dr. Diana Santiago. Desde 2015, também é membro fundadora do Music and Wellbeing research unit, dirigido por Dr. Victoria Williamson, no Department of Music da University of Sheffield, desenvolvendo o projeto Music in Development. Suas pesquisas envolvem o estudo da memória, cognição, desenvolvimento e prática musical de crianças e jovens musicistas.


Fabiano Carlos Zanin

Graduado em Instrumento – violão clássico (2000) na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, sob a orientação do professor Luiz Cláudio Ribas Ferreira. Mestre em Musicologia pela USP (Universidade de São Paulo). Lecionou Violão e disciplinas teóricas na Embap (Escola de Música e Belas Artes do Paraná), FAP (Faculdade de Artes do Paraná) e no Departamento de Música da Universidade de Maringá, UEM. Atualmente é professor de violão na Universidade Federal de Sergipe. Seus primeiros estudos na arte flamenca foram com Yoshka Santa Ana, guitarrista cigano da cidade espanhola de Sevilla, com quem atuou em diversas turnês e espetáculos. Em 1998 trabalhou em Bogotá, na Colômbia, com renomados artistas flamencos entre eles Dario Arboleda e Tito Montes. Em 1999 participou da estreia mundial da Ópera Sarapalha, sobre texto de Guimarães Rosa, do compositor mineiro radicado em Curitiba Hary Crowl. Participou de diversas oficinas e cursos de música, nas quais teve a oportunidade de estudar com reconhecidos artistas nacionais e internacionais, entre eles Victor Villadangos (Argentina), Jaime M. Zenamon (Brasil-Alemanha), Nicolas de Souza Barros (Rio de Janeiro), Fabio Zanon e Henrique Pinto (São Paulo). Em 2002 gravou, como primeiro guitarrista e arranjador, o CD de Música Flamenca Mistérios Del Flamenco, com a bailarina argentina "La Morita".


Alessandro Pereira

Concluiu o curso de bacharelado e mestrado pela Faculdade de Música da UNESP (Universidade Estadual Paulista). Dentre seus prêmios em concursos destacam-se: 1º colocado no Concurso Nacional de Violão Heitor Villa-Lobos Tarde da Juventude, 1º colocado no Concurso Nacional de Violão Souza Lima e 2º colocado no Concurso Nacional de Violão Musicalis. Como solista e camerista participou do projeto Violão no MASP, do Seminário de Violão Souza Lima (SP) e do 17º Festival Nacional Ritmo e Som - Unesp; tocou no Centro Cultural São Paulo e nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. Gravou trilhas para o programa Oficinas Culturais da TV Cultura de São Paulo. Fora do Brasil, se apresentou no 8º Internationales Pfingstseminar Koblenz (Alemanha) e no Concurso Internacional de Guitarra Alhambra (Espanha). Desde 2015 vem realizando recitais com o Trio de Violões de Sergipe. É professor da Universidade Federal de Sergipe e organizou e coordenou o I e II Festival de Violão de Sergipe (2014 e 2015), o I Seminário de Violão de Sergipe (2015) e o V Simpósio Sergipano de Ensino e Pesquisa em Música (2013).


Ricardo Vieira

Nascido e residente em Aracaju/SE, é violonista, compositor, arranjador e produtor musical. Mestre em música pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) na área de Criação e Execução Musical, cujo projeto resultou na produção de um repertório original para Flauta e Violão de Sete Cordas. Colunista da Revista do Choro (publicação nacional), paralelamente, desenvolve trabalho de música brasileira de Câmara no Duo Setevento ao lado do flautista João Liberato, e integra o Trio de Violões de Sergipe com os violonistas Alessandro Pereira e Fabiano Zanin. Atuou nos diversos setores da música, tais como acompanhamento e direção musical de artistas locais e nacionais, tais como Lina Souza (Moendas), Raquel Delmondes, Nino Karvan, Gustavo Mattos, Don José do Ban, Zé da Velha e Silvério Pontes e turnê 2014/2015 com o cantador Xangai, dentre outros, além de participações em gravações, arranjos e direção musical. No âmbito do ensino, tem ministrado cursos de curta duração na área de arranjo para formações instrumentais diversas, com ênfase no estímulo ao processo criativo direcionado para o mercado profissional.